logo-lierj

Lierj classifica novo corte de verba da Série A como inadmissível

logo-lierjA Lierj recebeu com extrema indignação a notícia divulgada nesta quarta-feira, 26/12, através de veículos de comunicação, dando conta de mais um corte na subvenção atribuída pela Prefeitura para a realização do Carnaval da Série A. A situação provoca ainda mais repulsa pelo fato de a Liga não ter recebido qualquer informação direta e oficial por parte do órgão público, tendo tomado conhecimento apenas através da imprensa.

Além disso, não procede a informação atribuída ao secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, em entrevista ao jornal O Dia, de que o valor de R$ 250 mil para cada escola atenderia a um pedido do grupo. Tal quantitativo, se confirmado, será o menor da história da Série A. Em documento entregue ao secretário em outubro, a Lierj reiterou que o dinheiro recebido para o Carnaval de 2018 já foi insuficiente para a produção dos desfiles, uma vez que a verba municipal corresponde a aproximadamente 80% da receita total de cada agremiação. Na ocasião, o valor, 50% menor do que no ano anterior, só foi repassado faltando aproximadamente 10 dias para as apresentações. Sendo assim, foi pedido, no mínimo, o restabelecimento do valor de R$ 8.623.460 recebido em 2015.

Como vem sendo amplamente divulgado, não é de hoje que a Série A luta com todas as forças para superar as adversidades que vêm sendo provocadas por ações e decisões do poder público. Além dos sucessivos cortes de verba, que prejudicam diretamente milhares de artistas e trabalhadores humildes que dependem do ofício para colocar comida na mesa das famílias, outros problemas graves assolam aquele que deveria ser visto como um importante elemento de valorização cultural, de inserção social e até mesmo de investimento para o turismo da cidade, uma vez que, segundo estudo do Ministério da Cultura (Minc), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Carnaval do Rio foi responsável pela movimentação de R$ 3 bilhões em 2018. Ainda assim, a cerca de dois meses para os desfiles, as escolas de samba estão sendo despejadas dos barracões, sem qualquer orientação ou apoio municipal para que um novo espaço seja destinado para uma produção digna das fantasias e alegorias.

Vale ressaltar que, desde a criação da Série A da Lierj, em 2012, os desfiles do grupo foram valorizados em função dos trabalhos criativos e surpreendentes criados por talentosos profissionais dos mais variados setores, fazendo com que os desfiles de sexta-feira e de sábado de Carnaval, no Sambódromo, fossem aguardados com ansiedade por cariocas e turistas. Com ingressos sendo sempre vendidos a preços populares, cidadãos das mais variadas classes sociais passaram a poder ter um contato maior com o samba e com a cultura do Rio de Janeiro.

A Lierj reitera que vem apoiando incondicionalmente as agremiações filiadas e que segue buscando alternativas para minimizar os consecutivos impactos que vêm sendo causados pelo poder público nos desfiles da Série A.

slid

Saiba aonde comprar ou ouvir o CD Sambas de enredo – Carnaval 2019 da Série A

Plataformas digitais

Google Play

App Store
Busque por Lierj 2019

Deezer
Busque por Carnaval 2019

Spotify
Busque por Série A 2019

Lojas físicas

Rio de Janeiro

Iskin & Iskin
Praça XV de Novembro, 48 – LJ 2 – Centro
(21) 2215-7365 / (21) 2544-3239

Pequeno Mundo Dos Cd’s
R. Sete de Setembro, 190 – Centro

Terminal Eletro Domésticos
Rua da Quitanda, 3, lj B

Quadras das escolas de samba da Série A
Cada agremiação possui os seus dias e horários de vendas específicos

Tele Bel Eletrodomésticos
Rua Dr. Mario Ramos, 24 – Centro, Barra Mansa
(24) 3323-0503

São Paulo

Estação CD
Praça Pedro Lessa, 69, Centro
(11) 3329-9044

Canal 3 Distribuidora
Av. Ipiranga, 1216 – Centro
(11) 3313-8771

Campo Grande (MS)

Livraria Leitura
Shopping Campo Grande

Manaus (AM)

Livraria Leitura
Amazonas Shopping

Cabedelo (PB)

Livraria Leitura
Shopping Manaira

Lojas virtuais (entrega para todo o Brasil)

Som Livre

OBS: Para consultas sobre previsões e outros locais de venda, entrar em contato com o telefone (11) 2388-8243 ou pelo e-mail somlivre@tatix.com.br.

Capa CD 2019 LIERJ

Copa 7, Luiz Camilo e Viradouro se apresentam no lançamento do CD da Lierj

cdA Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro realiza na próxima quinta-feira (22), na Cidade do Samba, a festa de lançamento do CD com os sambas de enredo do Carnaval 2019 da Série A. Além das apresentações das 13 agremiações do grupo, três atrações especiais foram reservadas para a data: Copa 7, Luiz Camilo e Viradouro.

Prestes a completar 50 anos de carreira, a banda Copa 7 marcou os anos 70 ao contagiar multidões em bailes com sucessos próprios e de artistas como Bebeto, Jorge Ben e Tim Maia. O soul do saudoso “Síndico” também está presente no repertório de Luiz Camilo, que prepara o público para receber os sambas que serão cantados na Marquês de Sapucaí na sexta-feira e no sábado de Carnaval do próximo ano. O encerramento ficará por conta da Unidos do Viradouro, campeã da Série A 2018.

Público pode ganhar convites nas redes sociais

Com o objetivo de sempre aproximar o público das escolas de samba, a Lierj vem realizando ao longo da semana promoções nas redes sociais para contemplar sambistas e foliões com convites para o evento. Os interessados devem ficar atentos aos canais oficiais da Liga – Facebook (www.facebook.com/lierj); Instagram (www.instagram.com/lierj); Twitter (www.twitter.com/lierjcarnaval).

cd

Lierj lança CD oficial do Carnaval 2019 da Série A na Cidade do Samba

cdA Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro promove no dia 22 de novembro, a partir das 20h, na Cidade do Samba, o lançamento do CD com os sambas de enredo do Carnaval 2019 da Série A. O evento contará com apresentações especiais das 13 agremiações que compõem o grupo, mostrando um pouco do que está presente no disco e que será também retratado em março do próximo ano, na Marquês de Sapucaí.

Desde que começou a ser produzido pela Lierj, o CD oficial já foi premiado quatro vezes com o disco de ouro, atribuído pela vendagem ter superado a marca de 40 mil cópias.

Enquanto não ocorre o lançamento e as faixas não chegam às mídias digitais e às lojas físicas e virtuais, a Lierj vem disponibilizando amostras dos sambas através de vídeos promocionais divulgados nas redes sociais da entidade. Para conferir, basta acessar o Facebook (www.facebook.com/lierj), o Instagram (www.instagram.com/lierj) ou o Twitter (www.twitter.com/lierjcarnaval) da Liga.

botequim

Botequim da Cidade do Samba reabre com show de Reinaldo

botequimO Botequim da Cidade do Samba está de volta! Na próxima segunda-feira (10), Reinaldo, o príncipe do pagode, comanda a principal confraternização existente entre os sambistas.

Além do cantor, outras grandes atrações passam pelo palco. A casa abre às 18h com o Grupo Art Júnior. Depois, diversos convidados especiais fazem a festa, como Chacal do Sax, Marcelo Negrão, Monarco, Grazzi Brasil e a escola de samba Paraíso do Tuiuti, além do Grupo Intimistas e da Nova Geração do Samba.

Os ingressos custam R$ 15.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 2213-2546.

*Informe publicitário

logo-lierj

Série A obtém importante vitória na manutenção de barracão

logo-lierjO movimento realizado pelas agremiações da Série A, liderado pela Lierj, visando oferecer condições básicas para que as escolas possam desenvolver o Carnaval de 2019 com qualidade e tranquilidade obteve uma importante vitória nesta quarta-feira (8). Em decisão liminar concedida pelo desembargador Plinio Pinto Coelho Filho, da 14ª Câmara Cível da Comarca da Capital, foi suspensa a decisão anterior da 10ª Vara Cível que determinava o despejo imediato do G.R.E.S. Unidos do Porto da Pedra do espaço em que fabrica os desfiles há vários anos.

Apesar de ter a ciência de que o processo ainda não está extinto, a Liga comemora o fato de ter imperado o bom senso na nova decisão, oferecendo o respeito necessário que, não só a agremiação específica, como o mundo do samba merece.

A Lierj ressalta que ainda considera a situação envolvendo os barracões da Série A como crítica, uma vez que outras cinco agremiações já foram despejadas e outras duas, além da Porto da Pedra, correm o mesmo risco. Com isso, a Liga reafirma que não vai descansar enquanto não for solucionado o problema de forma definitiva, fato que só vai se concretizar quando for cumprida a promessa do poder público em construir uma Cidade do Samba 2 para as escolas.

Além disso, a Lierj manifesta um profundo agradecimento aos sambistas, foliões e admiradores do Carnaval da Série A que, não só entenderam a urgência da questão, como também vêm demonstrando um imenso apoio e carinho através de mensagens nas redes sociais.

logo-lierj

Nota oficial – caso envolvendo barracões da Série A recebe novo revés

O presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, Renato Thor, esteve reunido novamente nesta semana com o presidente da Riotur, Marcelo Alves, para cobrar uma posição da entlogo-lierjidade no caso envolvendo os barracões das escolas de samba da Série A, uma vez que já havia passado três meses desde a solicitação de um terreno na Avenida Brasil sem que qualquer retorno concreto fosse efetivado.

Apesar do longo tempo decorrido, da Lierj reunir todos os documentos necessários e responder com agilidade as solicitações recebidas, a Prefeitura negou a cessão do espaço, onde existia a promessa de construção de uma futura Cidade do Samba 2. Uma das agremiações desabrigada, inclusive, já havia levado as alegorias para lá, na esperança da palavra do poder público ser honrada e poder, finalmente, começar a trabalhar.

Ainda durante o encontro, a Riotur prometeu, agora, verificar junto à Prefeitura a disponibilidade de outro terreno, desta vez na Avenida Presidente Vargas, para abrigar as agremiações que estão sem local para construir o Carnaval. Embora tenha ciência da gravidade do problema, porém, não foi dado um prazo para o caso ser solucionado e nem fornecido um plano alternativo para que as agremiações pudessem, ao menos, iniciar as atividades visando o Carnaval de 2019.

Vale ressaltar, ainda, que os processos de despejo movidos pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (CDURP), um órgão municipal, vinculado à própria Prefeitura do Rio, seguem em curso. Ao todo, cinco escolas de samba da Série A já foram despejadas e outras três correm o mesmo risco de não ter um local para levar as alegorias e, muito menos, para desenvolver o desfile de 2019.

Em meio ao novo revés, a diretoria da Lierj se reuniu nesta terça-feira (7) com os presidentes das 13 agremiações para discutir medidas urgentes que possam ser tomadas, uma vez que o tempo vai passando, o Carnaval se aproximando e a situação ficando cada vez mais crítica. A Liga seguirá empenhada em encontrar, junto às escolas de samba, alternativas para que o impacto seja minimizado.

A Lierj reafirma o apoio às agremiações que, de forma digna e competente, não medem esforços para realizar trabalhos artísticos que movimentam comunidades carentes e divulgam o Rio de Janeiro para o mundo, fomentando a cultura e impulsionando o turismo, mesmo que, muitas vezes, não recebam a atenção merecida do poder público.

logo-lierj

Nota oficial – escolas da Série A estão sendo desalojadas

logo-lierjEstamos no segundo semestre de 2018 e a situação dos barracões das escolas de samba da Série A fica a cada dia mais crítica. Cinco agremiações já foram desalojadas: Alegria da Zona Sul, Unidos de Bangu, Inocentes de Belford Roxo, Acadêmicos de Santa Cruz e Acadêmicos do Sossego, além da Unidos do Porto da Pedra, que já está com ordem de despejo e sem local para levar as alegorias. No mesmo caminho, a Rocinha também vem sendo processada, assim como há um sério risco para a Renascer de Jacarepaguá.

É extremamente preocupante observar que as desocupações vêm ocorrendo sem qualquer tipo de planejamento por parte do poder público e da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto, responsável pela maior parte das ações de despejo.

Até o momento, o que vem sendo notado é que as escolas estão sendo removidas e jogadas ao relento, sem que haja a indicação de outros espaços para que os carros alegóricos e os materiais possam ser preservados e transferidos, de forma que os trabalhos continuem sem prejuízo ao Carnaval da Série A do Rio de Janeiro e, consequentemente, aos artistas que vivem dessa manifestação cultural.

Sabe-se que a CDURP, inclusive, já agendou reuniões com Polícia Militar, CET-Rio, Comlurb, Defesa Civil, SECONSERMA, Superintendência Regional do Centro, Guarda Municipal e outros órgãos para desocupar o barracão da Unidos do Porto da Pedra.

O receio maior é que ocorra algo semelhante ao drama já observado nessa quinta-feira (2), quando uma viatura da Polícia Militar chegou ao espaço onde estão a Santa Cruz e a Inocentes com um oficial de justiça executando a ordem de despejo imediato.

Vale ressaltar, ainda, que vêm sendo comuns os casos de incêndios envolvendo barracões da Série A. Só neste ano, por exemplo, o fogo já destruiu alegorias e trouxe incontáveis prejuízos para escolas como Porto da Pedra e Unidos da Ponte.

Após muita procura e insistência por parte da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Riotur havia prometido em maio viabilizar junto à Prefeitura a cessão de um terreno para que as escolas de samba pudessem realizar os trabalhos em segurança e em condições dignas. A Lierj já oficializou o pedido e efetuou todos os procedimentos indicados, porém, até o momento, ainda não teve um retorno concreto.

Nunca é demais recordar que, no Carnaval de 2018, a verba (que já sofrera um corte de 50% e um impacto direto de 75% no valor total) só foi liberada a menos de duas semanas para os desfiles. Na ocasião, houve uma promessa da Riotur para que as conversas fossem antecipadas e esse problema não se repetisse no ano seguinte.

Enquanto isso, já estamos em agosto e a maioria das escolas de samba da Série A sequer possuem um local para construir o Carnaval.

A Lierj ressalta que, além de estar acompanhando tudo de perto, manifesta total apoio e suporte às agremiações, além de não medir esforços para que as promessas do poder público sejam cumpridas e o Carnaval da Série A não seja ainda mais prejudicado.

slid

Lierj promove a Série A na feira de negócios Carnavália-Sambacon 2018

IMG_0345A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro recebeu sambistas e admiradores do Carnaval da Série A durante os três dias de realização da feira de negócios Carnavália-Sambacon, realizada no Centro de Convenções Sul-América. A entidade mostrou representatividade com um estande onde exibiu os desfiles deste ano, além de presentear os visitantes com CD’s de sambas de enredo.

O presidente da entidade, Renato Thor, recebeu os visitantes, acompanhado da diretoria da Lierj:

“Este intercâmbio entre profissionais e dirigentes dos outros estados com os componentes que ajudam a realizar o Carnaval do Rio de Janeiro é fundamental para que possamos trocar experiências e promover ainda mais os nossos desfiles”, ressaltou.

O Carnaval de 2019 da Série A acontecerá nos dias 1º e 2 de março, no Sambódromo carioca.

logo-lierj

Nota oficial – incêndio no barracão da Porto da Pedra

logo-lierjA Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro recebeu com preocupação a notícia de mais um incêndio envolvendo um barracão de uma agremiação da Série A, desta vez, afetando o G.R.E.S. Unidos do Porto da Pedra na madrugada desta terça-feira (24).

A entidade enviou representantes para o local e mantém contato com a escola de samba para auxiliar no que for necessário.

A Lierj ressalta que segue na luta pela construção de uma Cidade do Samba 2 para que as agremiações possam construir o Carnaval com dignidade e segurança, sem mais passar por problemas como esse.