História

Fundada após o Carnaval de 2012, a Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro nasceu a partir da reunião dos presidentes das agremiações dos grupos de acesso A e B, que desejavam melhorar a organização dos desfiles e buscar o fortalecimento da divisão.

Para comandar a reformulação, os representantes das escolas de samba escolheram para a cadeira de presidente Déo Pessoa, até então presidente da Acadêmicos da Rocinha. Para tocar o desafio, o dirigente deixou o cargo na tricolor de São Conrado, com o objetivo de gerenciar o grupo com total imparcialidade e transparência.

Junto com os sambistas, as escolas de samba e os foliões, em pouco tempo, a Lierj conseguiu trazer credibilidade aos resultados e chamar a atenção pela imensa qualidade dos desfiles da Série A. O primeiro campeão do grupo, em 2013, foi o Império da Tijuca, que trouxe um desfile em homenagem às mulheres negras.

E o sucesso foi aumentando cada vez mais. Em 2014, a Viradouro fez um paralelo entre as cidades do Rio de Janeiro e de Niterói e subiu ao lugar mais alto do pódio. Já em 2015 foi a vez da Estácio de Sá homenagear a Cidade Maravilhosa e sagrar-se campeã, com a Paraíso do Tuiuti conquistando o troféu no ano seguinte ao abordar a história do Boi Mansinho, um animal considerado santo na história do Nordeste brasileiro.

Assim, melhorando e inovando a cada ano, a Lierj pretende marcar os próximos carnavais com muita alegria e com a melhor estrutura possível. Afinal de contas, o ritmo é nosso, a emoção é sua!